Posts filed under: Jurisprudência

(Relator: Antero Pires Salvador) O Tribunal Central Administrativo do Norte veio considerar que, «resultando da reapreciação da matéria fáctica provada, em 2.ª instância, que “a implantação do viaduto de (…), o imóvel do autor fica exposto ao fator de perigosidade...
Continue Reading →
(Relator: Luís Miguel Garcia) O Tribunal Central Administrativo do Norte veio considerar que «um caso de força maior é todo o acontecimento natural ou ação humana que, embora previsível ou até prevenida, não se pode evitar, nem em si mesmo...
Continue Reading →
(Relatora: Helena Ribeiro) O Tribunal Central Administrativo do Norte veio considerar que, «em ação de indemnização por danos patrimoniais e não patrimoniais assente em responsabilidade médica, por atos clínicos e/ou cirúrgicos praticados ou omitidos em estabelecimento do SNS, na vigência do DL...
Continue Reading →
(Relator: Antero Pires Salvador) O Tribunal Central Administrativo do Norte veio considerar que «a presunção de culpa, o ónus probandi das concessionárias, vertido no n.º 1 do artigo 12.º da Lei 24/2007, de 18/7, está dependente, como resulta do n.º...
Continue Reading →
(Relator: Paulo Ferreira de Magalhães) O Tribunal Central Administrativo do Norte veio considerar que, «face ao disposto no artigo 12.º da Lei n.º 24/2007, de 18 de julho, sendo certo que a presunção de incumprimento faz inverter o ónus da...
Continue Reading →
(Relator: Ricardo de Oliveira e Sousa) O Tribunal Central Administrativo do Norte veio considerar que «a Lei n.º 24/2007, de 18 de julho, veio definir direitos dos utentes nas vias rodoviárias classificadas como autoestradas concessionadas, itinerários principais e itinerários complementares....
Continue Reading →
(Relator: Frederico Macedo Branco) O Tribunal Central Administrativo do Sul veio considerar que «é de concluir que as despesas suportadas pela Autora nos identificados Processos com os honorários do seu mandatário, apenas serão suscetíveis de ser compensadas a título de...
Continue Reading →
(Relatora: Maria da Conceição Saavedra) O Tribunal da Relação de Lisboa veio considerar que «o título em branco, que apenas contenha a assinatura do seu subscritor, será válido enquanto tal, mas não eficaz, pelo que a livrança não pode produzir...
Continue Reading →
(Relatora: Graça Amaral) O Tribunal da Relação de Lisboa veio considerar que «0 artigo 78.º, n.º1, do CSC, reportando-se à responsabilidade civil direta dos administradores da sociedade para com os credores sociais, delimita a ilicitude do comportamento através de uma...
Continue Reading →
(Relatora: Ana Isabel Pessoa) O Tribunal da Relação de Lisboa veio considerar que, «ciente da importância do papel dos administradores no contexto da economia global, o legislador alterou, na reforma de 2006, operada pelo DL n.º 76-A/2006, de 29 de...
Continue Reading →